Chari Gonzalez

Chari  Gonzalez

Inicia seus estudos no Flamenco em 1991 em Curitiba, tendo sua mãe, Pilar Gonzalez, como professora. Passa a integrar, como corpo de baile, o grupo Embrujo Gitano, que foi incorporado, posteriormente ao Grupo Folclórico do Centro Espanhol do Paraná. Em 1995, já começa a dar aulas e coreografar para os grupos infanto-juvenis. Ainda junto ao Centro Espanhol do Paraná participa dos festivais culturais,  folclóricos e étnicos pelos Estados do Paraná e Santa Catarina, tais como o Festival Folclórico do Teatro Guaíra.

Retorna ao Flamenco em 2010, já em Florianópolis, onde retoma as atividades enquanto professora e bailarina. Participa como bailarina dos espetáculos: Suena Granada, de direção de Lela Martorano e Rafael Marci; Pátio Andaluz, de direção de Marina Moura, Aire e Tablao, de direção de Carol Ferrari, Sons y Sonidos , de direção de Fernando de La Rua e Yara Castro, Tablao de La Isla, de direção de Carol Carvalho e Marilyn Mafra. Atuou também como professora na escola de Flamenco Carol Ferrari e em todas as edições da Semana Flamenca de Florianópolis, bem como contribui  com as edições anuais do Espetáculo Caminos, sob direção de Carol Ferrari, como bailarina, coreógrafa e professora.  Integrou também, em Florianópolis, o grupo Sureña Flamenco.

Em 2018 se torna bailarina integrante do Grupo Perla Flamenca sob direção e coordenação de Miri Galeano “Perlita” e Jony Gonçalves.

Teve como professores regulares no Flamenco: Pilar Gonzalez, Katia Simoes, Lela Martorano, Rafael Marci, Miri Galeano “Perlita”, Jony Gonçalves.

Pode fazer cursos com artistas nacionais e internacionais, tais como: Antonio Canales, El Torombo, Esther Ponce, El Farruquito, Paz Beca, Encarna Anillo, Andres Pituquete, Anderson El Canijo, Pedro Fernandes, Mariana Abreu, Ana Paula Campoy, Yara Castro, Fernando de La Rua, Juliana Prestes, Miri Galeano “Perlita” e Jony Gonçalves.

 

Licenciada e Bacharel em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina- UFSC  Como licenciada sua pesquisa buscou investigar a dança e a corporalidade no contexto escolar do ensino médio da escola pública. Enquanto bacharel o trabalho de conclusão de curso objetivou estudar a dança e o corpo durante o processo de envelhecimento.

Mestranda em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná.

Cientista Social atuante em pesquisas – conveniadas ao IPHAN – concernentes ao estudo da diversidade cultural e lingüística no território brasileiro.